Senado aprova MP 998, que moderniza o Setor Elétrico do país.

05 fevereiro 2021

Senado aprova MP 998, que moderniza o Setor Elétrico do país.

Postado por Flavio LangoniTags informativo Acesso Brasil,mp 998,senado,setor elétrico,

O Senado aprovou nesta 5ª feira (4.fev.2021) a MP 998 de 2020, que moderniza o setor elétrico do país. O texto teve a votação na Câmara encerrada em 17 de dezembro de 2020 e perdia a validade em 9 de janeiro de 2021. Com o prazo curto, o relator Marcos Rogério (DEM-RO) não fez mudanças no conteúdo da matéria. O projeto agora vai à sanção presidencial.

O texto aprovado remaneja recursos no setor elétrico para permitir a redução de tarifas de energia e reorganiza o segmento nuclear para a conclusão do projeto da usina de Angra 3.

A proposta do Executivo foi alterada no Congresso para diminuir os impactos do fim de subsídios às energias solar, eólica e de biomassa. Em vez de acabar em setembro, a ajuda do governo será estendida por 12 meses depois da promulgação da lei.

Os congressistas também permitiram incentivo à geração de energia a partir de fontes renováveis em prédios públicos utilizando recursos de eficiência energética.

No Senado, as emendas ao texto foram apenas na redação para deixar mais claras as regras dispostas na MP. Segundo o relator, a mudança busca alcançar não apenas os projetos contratados, mas também os já iniciados e essa mudança contaria com o apoio do Ministério de Minas e Energia.

O texto aprovado ainda possibilita que distribuidoras de energia elétrica apliquem recursos de pesquisa e desenvolvimento em tecnologias para armazenamento de limpas.

Foram incluídos dispositivos para estimular a competição nos leilões de geração de energia e incluiu mais setores como beneficiados por investimentos em eficiência energética, restritos inicialmente à indústria.

COMPENSAÇÃO À CEMIG
Ainda na Câmara, os deputados aprovaram uma emenda para que houvesse compensação a usinas leiloadas de 2015 a 2017 que tiveram impacto na geração de energia por conta do período de seca –o chamado risco hidrológico.

O texto atende a reivindicações da Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais), de acordo com o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR). A compensação será feita pela extensão do prazo das concessões.

CONTA DE DESENVOLVIMENTO ENERGÉTICO
A medida provisória transfere para a CDE (Conta de Desenvolvimento Energético), de 2021 a 2025, 30% dos recursos que as concessionárias de energia elétrica são obrigadas a aplicar em programas de pesquisa e desenvolvimento e de eficiência energética. Verbas para projetos contratados ou iniciados serão preservadas.

Hoje, há R$ 3,4 bilhões não utilizados em projetos de P&D e eficiência energética, que poderão ser direcionados para a CDE, a fim de diminuir potenciais aumentos tarifários por causa dos efeitos da pandemia.

Devido à queda do consumo de energia neste ano, as distribuidoras de energia fizeram empréstimo de R$ 15,3 bilhões para compensar as perdas de receita. A medida ficou conhecida como conta covid.

REGIÃO NORTE
Os congressistas concederam prazo de 5 anos às distribuidoras da Região Norte para aplicação de parâmetros de eficiência na gestão econômica e financeira, para mitigar efeitos econômicos em concessões que encontraram dificuldades em atender aos parâmetros dos contratos em razão dos efeitos da pandemia.

Os consumidores dos Estados do Norte não precisarão mais pagar pelos empréstimos fornecidos às distribuidoras na época em que elas estavam sob controle temporário da União, que precedeu a privatização. Os empréstimos foram bancados pela RGR (Reserva Global de Reversão), um encargo cobrado da conta de luz.

A RGR também financiará o valor dos bens das distribuidoras ainda não reconhecidos pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), evitando que o custo recaia sobre o consumidor.

O texto prevê também mudança que o recolhimento do encargo da CDE, que passará a ser regional. A medida permitirá que os consumidores do Acre e de Rondônia tenham a mesma cobrança que os demais consumidores da região Norte (atualmente, contribuem como se estivessem na região Sudeste/Centro-Oeste).

Segundo Léo Moraes, relator da medida na Câmara, a MP 998 foi a responsável pela redução média de mais de 11% nas tarifas de energia de Rondônia, com previsão de mais ou menos 30% de redução para os próximos 5 anos.

Mas, pelo menos 2 aumentos tarifários foram registrados na região: no Amazonas, a Amazonas Energia teve aumento médio de 5,31%, a partir de 1º de novembro. No Acre, a alta foi de 2,95% nas tarifas da Energisa Acre, a partir de 13 de dezembro.

Nos 2 casos, a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) afirma que o reajuste seria ainda maior não fosse a medida provisória.

ANGRA 3
O relatório permite ainda a criação de adicional tarifário para arcar com os custos relacionados ao contrato de comercialização de energia elétrica de Angra 3.

O texto determina que a outorga de autorização para a exploração da usina nuclear seja de competência exclusiva de uma empresa estatal, eliminando espaço para interpretações divergentes. Outra mudança feita pelo Congresso permite que, em caso de privatização, seja outorgada nova concessão para contratos prorrogados.

Angra 3 está sendo construída na praia de Itaorna, em Angra dos Reis (RJ). Segundo dados do governo divulgados em julho, a usina está com 67,1% das obras civis já executadas.

A MP determina ainda a transferência para a União de todas as ações da INB (Indústrias Nucleares do Brasil) e da Nuclep (Nuclebrás Equipamentos Pesados), inclusive as que estão nas mãos da iniciativa privada. As duas estatais, que hoje atuam como sociedades de economia mista (S/A), serão transformadas em empresas públicas vinculadas ao Ministério de Minas e Energia.

A INB atua em mineração e beneficiamento de urânio. A Nuclep atua no desenvolvimento, na fabricação e na comercialização de equipamentos pesados para os setores nuclear.

Fonte: Poder 360º

Últimos Posts
EPL inicia estudos para concessão de mais de 4 mil quilômetros de rodovias federais
Edital dos Leilões de Geração A-3 e A-4 entra em consulta
Leilão de Transmissão 1/2021, com lotes em seis estados, prevê investimento de R$ 1,3 bilhão
Senado aprova MP 998, que moderniza o Setor Elétrico do país.
Os benefícios de se fazer a Termografia em Equipamentos Energizados
Sudeste, Sul, Norte e Nordeste contam com oportunidades de negócios para o setor fotovoltaico brasileiro
ANEEL publica novo valor para Aporte de Garantia de Registro em 2021
Governo vai apoiar Seguro Paramétrico como opção para o Produtor Rural proteger suas atividades
Informações para fiscalização de barragens devem ser enviadas até dia 31
Consórcio BRE 6 arremata Lote 10 em Leilão da Aneel com assessoria da Acesso Brasil
Leilão da Aneel termina com todos os 11 lotes arrematados
Apagão no Amapá. Em entrevista, CEO da Acesso Brasil, fala da importância da manutenção preventiva em Usinas.
11 de Dezembro – Dia do Engenheiro. Profissionais que erguem sonhos e constroem o futuro!
Você sabe a importância que o Seguro D&O tem para os Executivos e Administradores?
A importância da utilização do EPI na construção civil
A crise hídrica brasileira e seus impactos na geração de energia.
Você conhece o Seguro Floresta?
A importância da manutenção preventiva nas usinas.
CONSUMO DE ENERGIA NO MERCADO LIVRE CRESCE 3,3% NA PRIMEIRA QUINZENA DE NOVEMBRO
Empresários relatam dificuldades causadas pelo apagão no Amapá
Ataques cibernéticos cresceram 14 vezes durante a pandemia. Veja como se proteger!
Acesso Brasil presente na inauguração da PCH Bedim.
Em entrevista a Revista Modal, CEO da Acesso Brasil, Anderson Cardoso, fala sobre a importância do Seguro de Lucros Cessantes no Setor Elétrico
Susep coloca fim a padronização nos seguros compreensivos
▶️NOVEMBRO AZUL 👉 Mês de conscientização pela saúde do homem.
BNDES libera R$ 1,1 bilhão para projetos de energia solar
21 de Setembro – Dia da Árvore
Acesso Brasil na IV Conferência Nacional 2020 de PCHs e CGHs
15 de Setembro – Dia do Cliente
COVID-19: MERCADO LIVRE VERIFICA ALTA DE 4,5% NO CONSUMO NAS PRIMEIRAS SEMANAS DE AGOSTO
O Seguro Garantia como instrumento para enfrentar a crise econômica provocada pela Pandemia.
Resultado do 1º Concurso de Fotografia da Associação Brasileira de PCHs e CGHs
SENADO APROVA PROJETO SOBRE RISCO HIDROLÓGICO DO SETOR ELÉTRICO.
Fontes de Energia Renováveis representam 83% da Matriz elétrica do Brasil
Divulgada seleção de Usinas da Campanha de Fiscalização de Segurança de Barragens
28 de Julho – Dia do Agricultor
CEO da Acesso Brasil, Anderson Cardoso, fala em entrevista sobre as vantagens do seguro para o Agronegócio.
Segurança de Barragens: prazo para atualização cadastral das CGHs é prorrogado
A importância do Corretor de Seguros
Eletrobras é autorizada a exportar energia para Argentina e Uruguai
Aneel desenvolve ferramenta para fiscalizar obras de usinas à distância.
Aneel inicia campanha de segurança em barragens de CGHs
STJ AUTORIZA USO DE SEGURO GARANTIA PARA SUBSTITUIÇÃO DE DEPÓSITO JUDICIAL
Covid-19 – Comunicado
Industria da Construção Civil em 2021: Projeções e Expectativas.
Industria da Construção Civil em 2021: Projeções e Expectativas.
Industria da Construção Civil em 2021: Projeções e Expectativas.
MS tem potencial para dobrar número de usinas, segundo presidente da Abrapch.
Tags
#AcessoBrasilSeguro#acessobrasilseguros#barragem#energialimpa#leilaoA-6#leilaoenergianova#segurancadebarragem11 de dezembroABRAPCHAcesso Brasil SegurosAGPCHagricultoragriculturaagronegóciosamapáAMIPCHanderson cardosoANEELapagãoApagão no AmapáAPESCAporte de Garantia de Registro em 2021APRABCHaraxáÁrea de Reflorestamentoassessoria acesso brasil segurosB3Bid BondBidBondbiogásbndesBRDEcampanha de fiscalização 2020câncer de próstataCarta Fiançacceeceo acesso brasil segurosCGHcghscombate ao câncercomercialização de energiaconsorcio BRE 6construção civilconstrução civil 2021Construção Civil em 2021consumidores livres de energiaconsumo de energia eletricaconsumo de energia no mercado livrecorretor de seguroscorretora de seguroscovid-19crise hídrica 2020crise hídrica brasileiracrise hídrica e geração de energiadia da árvoredia do agricultordia do clientedia do engenheiroDica Acesso BrasilEmpresarialEnergiaEnergia Elétricaenergia eletricaenergia eólicaenergia fotovoltaicaenergia limpaEnergia novaenergia solarEngenhariaentrevistaEOLEPEEPIseplespecialistaetapa onlineevoluçãoExecução FiscalExecução TributáriaExecutivos e AdministradoresExpertise Acesso Brasilfaculties samefaculties same timeFeliz Natal 2015Fiscalização de Barragensfiscalizção de segurança de barragensGarantia de ParticipaçãoGarantia de RegistroGarantias Financeirasgeração de energiaGoiásGoverno FederalHabilitação técnicaHidrelétricaHIDRELETRICAHidrelétrica Belo MonteinauguraçãoInformação para fiscalização de barragensinformativo Acesso Brasilinformativo energiainformativoacessobrasilInventárioInvestimentos em energiaIV Conferência Nacional 2020JudicialJudiciáriojuniorjunior collegeLaudo SPDALeilão A-4Leilão A-6Leilão ANEELLeilão ANEEL 2020Leilão de Energia Elétrica ANEELLeilão de Transmissão de EnergiaLeilão EnergiaLeilões de Geração A-3 e A-4 2021leilões de rodovias federaisLicenciamento AmbientalLucros CessantesMacapáManual de AporteManutenção Preventiva em UsinasMetas e tarefas do setor elétrico para 2021mp 998naturezanewsnormativa da aneelnoticiasnoticias setor energéticonovembro azulOliveira de BrejinhosPandemiaPara-raiosParanápatrimonioPaulo ArbexPCHPCH BedimPCH'spchsPequenas Centrais Hidrelétricaspl 3975/2019ProinfaProteção de Patrimonioquarta conferencia nacional de pchs e cghsRC ObrasReceita FederalResponsabilidade CivilResponsabilidade Civil Obrasrevista relatorio coberturaRisco de EngenhariaRISCO HIDROLÓGICOrodovias federaissecondary collegeseguradorasegurança no trabalhoSeguro D&OSeguro de índiceseguro de vidaSeguro FlorestaSeguro FlorestalSeguro GarantiaSeguro Garantia Judicialseguro para agronegóciosseguro para energia fotovoltaicaseguro para energia hidrelétricaseguro para engenhariaSeguro Paramétricoseguro risco engenhariaseguro riscos de engenhariaSeguro RuralSegurosseguros compreensivosSeguros para Administradoresseguros para energiaSeguros para Executivosseguros para setor energéticosenadosetor elétricosetor fotovoltaicosusepTecnologiatermografiatermografia elétricaTRTTurbinaUHEUsina Belo MonteUsina Hidrelétrica